Quando se trata de finanças, a primeira impressão de muita gente é que as decisões costumam ser racionais. Mas a verdade é que o cenário é exatamente o contrário. Suas emoções afetam o bolso de uma maneira que você muitas vezes não imagina.

Por isso, mais do que poupar ou investir dinheiro, é necessário autoconhecimento para entender como você costuma agir quando seus sentimentos não estão lá muito equilibrados. 

Por exemplo, estar triste pode ser uma alavanca para as perdas financeiras. Um estudo realizado pelos departamentos de Psicologia das Universidades de Columbia e Harvard, nos Estados Unidos, mostrou que a tristeza altera o comportamento das pessoas, fazendo com que busquem algum tipo de satisfação imediata para sair dessa emoção. 

pessoa checando gastos e vendo como suas emoções afetam o bolso

Crédito: KMPzzz/Shutterstock

Emoções afetam o bolso e precisam de atenção extra

Suponha que você perdeu o emprego, brigou com um familiar ou se decepcionou com alguma situação. Independente do caso, você está triste. O que tende a fazer para sair do estado de tristeza? Provavelmente buscar alívio de alguma maneira.

Há quem faça isso comendo mais do que deveria. Outros buscam vícios como a bebida, as drogas ou o sexo. E há quem goste de gastar. É notável nos resultados das pesquisas que as emoções afetam o bolso quando, ao sentirem-se tristes, muitas pessoas desenvolvem o hábito de comprar de forma compulsiva. 

E não vale apenas para o sentimento de tristeza. Até emoções positivas, como a alegria, podem levar alguém a uma euforia tão grande que precisa ser descarregada de alguma maneira.  É comum que muitos façam isso nas compras. Especialmente os mais ansiosos. A maior parte das compras por impulso acontece porque as pessoas não controlam as suas emoções. São as emoções que afetam o bolso.

Proteja-se adotando atitudes práticas

Algo importante a fazer para não deixar que as emoções afetem o bolso de uma maneira negativa é prestar atenção nos próprios comportamentos. Se você costuma jogar as emoções nas compras e depois se arrepende, comece a adotar ações para se proteger. O que você pode fazer ao notar que está triste ou alegre demais, correndo o risco de gastar além da conta:

  • Conte até 20 antes de comprar alguma coisa no impulso.

  • Se dê um prazo de 24 horas para realizar uma compra.

  • Deixe o cartão de crédito em casa ao sair de casa.

  • Evite ir a shoppings ou abrir anúncios com ofertas nos dias em que a emoção está mais aflorada.

  • Vá caminhar ou realizar alguma atividade física quando precisar de uma compensação.

  • Ligue para algum amigo para desabafar.

Planilha de Realização de Sonhos

Quer comprar uma casa, um carro ou fazer uma viagem inesquecível? Tire seus sonhos do papel com a nossa planilha GRATUITA!

Livro


Leia também:


Violência financeira contra a pessoa idosa: um grave problema 

Quanto mais dinheiro, maior o nível de felicidade? 

Longevidade Financeira: quais crenças você carrega? 



Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: